Francisco é o primeiro surfista a surgir numa família de aficionados do automobilismo. Os bons resultados surgiram cedo na carreira alimentando o sonho de tornar-se surfista profissional: foi campeão nacional sub-12 e representa, desde 2014, a Seleção Nacional Júnior, alcançando em 2017 o 3º melhor resultado masculino de sempre nas competições juniores da ISA por Portugal (17º lugar). Dono de um surf elétrico e explosivo, é fácil identificá-lo entre o crowd: é normalmente o surfista que distribui mais “pancada” por metro cúbico de água, sendo raras as secções por que se deixa intimidar. Em 2017, sagrou-se campeão nacional sub-18, o incentivo que faltava para se lançar de vez à conquista do WQS. Em Portugal, é um dos atletas apoiados pela Meritis, associação destinada a identificar jovens com talento em diversas áreas e orientá-los na perseguição dos seus objetivos, que no caso do Xiquinho são os mais ambiciosos: representar Portugal no World Tour da WSL.